Atendimento à gestante

“ A beneficência, meus amigos, dar-vos-á nesse mundo os mais puros e suaves deleites, as alegrias do coração, que nem o remorso, nem a indiferença perturbam. Oh! Pudésseis compreender tudo o que de grande e de agradável encerra a generosidade das almas belas, sentimento que faz olhe a criatura as outras como olha a si mesma, e se dispa, jubilosa, para vestir o seu irmão! ...” ( Kardec, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo. Cap. XIII, Item 11 – A Beneficência. Adolfo, bispo de Argel, Bordéus, 1861.)

“ Sede bons e caridosos: essa a chave dos céus, chave que tendes em vossas mãos. Toda a eterna felicidade se contém neste preceito: “Amai-vos uns aos outros.” Não pode a alma elevar-se às regiões espirituais, senão pelo devotamento ao próximo; somente nos arroubos de caridade encontra ela ventura e consolação. Sede bons, amparai os vossos irmãos, deixai de lado a horrenda chaga do egoísmo. Cumprido esse dever, abrir-se-vos-á o caminho da felicidade eterna...” ( Kardec, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo. Cap. XIII, item 12 – A Beneficência. Vicente de Paulo, Paris, 1858.)

O Atendimento à Gestante foi instaurado no Centro Espírita Amor, Caridade e Esperança, em junho de 2009, em continuação ao trabalho de confecção e distribuição de enxovais de bebê a gestantes carentes, que havia sido interrompido por falta de trabalhadores.

O trabalho foi retomado por orientação dos Amigos Espirituais da Casa, que pediram  para se agregar ao auxílio material –  distribuição de enxovais de bebê – a atenção e a orientação às futuras mamães. Assim, sob a égide de Irmã Dulce, Mentora do trabalho e a bondade do Centro Espírita Lar do Amor, do Núcleo de Costura do Atlântico Sul, de frequentadores e trabalhadores, que fornecem as peças para se compor os enxovais; o trabalho da equipe de Atenção à Gestante prossegue: acolhendo, orientando, esclarecendo, consolando e doando enxovais para as futuras mamães que não possuem maiores recursos para recepcionarem a chegada de Espíritos que retornam à Terra para evoluírem conosco.