O que é espiritismo

Doutrina, diz-nos o Dicionário, é o “conjunto de princípios em que se baseia um sistema religioso, político ou filosófico.” Assim sendo, podemos definir Espiritismo, ou Doutrina Espírita, ou, ainda, Doutrina dos Espíritos como:“O conjunto de princípios e leis revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita ‒ O Livro Dos Espíritos, O Livro Dos Médiuns, O Evangelho Segundo O Espiritismo, O Céu E O Inferno e A Gênese.”

“... Diremos, pois, que a Doutrina Espírita ou Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível. Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas, ou, se quiserem, os espiritistas.”

“Como especialidade, O Livro Dos Espíritos contém a doutrina espírita; como generalidade, prende-se à doutrina espiritualista, uma de cujas fases apresenta...”   (Kardec, Allan. O Livro Dos Espíritos. Introdução I. FEB, Rio de Janeiro, 77ª edição, 1997.)

“Para responder logo de começo e sumariamente, à pergunta que serve de título a esta obra, diremos:O Espiritismo é simultaneamente uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, consiste nas relações que podem estabelecer-se com os Espíritos; como filosofia, compreende todas as consequências morais decorrentes dessas mesmas relações.

Podemos defini-lo assim: O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e do destino dos Espíritos e de suas relações com o mundo corpóreo.”     (Kardec, Allan. O Que É O Espiritismo. Prólogo. Editora Pensamento, São Paulo, 1993.)

“... o Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.”

(Kardec. Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo. Cap. VI, Item      4. FEB, Rio de Janeiro, 112ª edição, 1996.)

O Espiritismo “nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda a gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica. Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra.”   (Kardec, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo. Cap. I, Item 7. FEB, Rio de Janeiro, 112ª edição, 1996.)

“O Espiritismo, dando-nos a conhecer o mundo invisível que nos cerca e no meio do qual vivíamos sem o suspeitarmos, assim como as leis que o regem, suas relações com o mundo visível, a natureza e o estado dos seres que o habitam e, por conseguinte, o destino do homem depois da morte, é uma verdadeira revelação, na acepção científica da palavra.”

(Kardec, Allan. A Gênese. Cap. I, Item 12. FEB, Rio de Janeiro, 35ª edição, 1992.)

“O Espiritismo se apresenta sob três aspectos diferentes: o das manifestações, o dos princípios e da filosofia que delas decorrem e o da aplicação desses princípios...” (Kardec, Allan. O Livro Dos Espíritos. Conclusão VII. FEB, Rio de Janeiro, 77ª edição, 1997.)

“A Ciência e a Religião são duas alavancas da inteligência humana: uma revela as leis do mundo material e a outra as do mundo moral. Tendo, no entanto, essas leis o mesmo princípio, que é Deus.”

(Kardec, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo. Cap. I, Item 8. FEB, Rio de Janeiro, 112ª edição, 1996.)

“Assim como a Ciência propriamente dita tem por objeto o estudo das leis do princípio material, o objeto especial do Espiritismo é o conhecimento das leis do princípio espiritual. Ora, como este último princípio é uma das forças da Natureza, a reagir incessantemente sobre o princípio material e reciprocamente, segue-se que o conhecimento de um não pode estar completo sem o conhecimento do outro. O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente;...” (Kardec, Allan. A Gênese. Cap. I, Item 16. FEB, Rio de Janeiro, 35ª  edição, 1992.)

O Espiritismo nos revela, enfim, conceitos novos e mais profundos a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida; assim como: o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.

O Espiritismo trouxe-nos novos conceitos sobre o homem e tudo o que o cerca; por isso abrange e toca todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade, já que o conhecimento e a vivência espíritas visam infundir em seus adeptos a necessidade de renovar-se interiormente; pois seu objetivo primordial é o progresso moral da Humanidade.

Assim é que a Doutrina Espírita resulta das mensagens reveladoras trazidas pelo Espírito de Verdade e uma plêiade de Espíritos Superiores e, do trabalho de seleção e de juízo do homem: observação, comparação e julgamento; codificadas e sistematizadas pelo reconhecido pedagogo lionês Hippolyte Léon Denizard Rivail, que se celebrizou sob o pseudônimo de Allan Kardec.

Os conhecimentos trazidos por esses Espíritos adiantados podem ser resumidos nos seguintes ensinos fundamentais da Doutrina Espírita:  

Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. É eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.

O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.

Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.

No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.

Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.

O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semimaterial (fluídico/energético) que une o Espírito ao corpo material.

Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.

Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.

Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.

Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.

Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.

Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.

As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos induzem ao erro.

Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.

A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

O homem tem livre-arbítrio para agir, mas responde pelas consequências de suas ações.

A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.

A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.

A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.

O Espiritismo é Doutrina fundada (1857) sobre a crença na existência dos Espíritos e em suas manifestações. Nasceu do ventre da mediunidade com Jesus.