Espiritismo

O Espiritismo veio jogar nova luz sobre o pensamento cristão e trazer esperança à humanidade. A doutrina organizada por Allan Kardec no século XIX, a partir dos ensinamentos de Espíritos superiores, nos ensina que o estado de sofrimento por que passa o planeta Terra é apenas transitório. Também nos revela que somos Espíritos em constante evolução e que conquistar a felicidade só depende de nossos próprios esforços. Conhecendo o Espiritismo, passamos a experimentar toda uma nova concepção do mundo e da vida, que nos leva a buscar a reforma íntima e a aproximação a Deus.

Espiritismo: ciência, filosofia e religião. 
O Espiritismo pode ser considerado uma ciência, uma filosofia e uma religião.

Ciência, porque estuda os fenômenos mediúnicos, ou seja, os fenômenos provocados pelos Espíritos, mostrando que todos têm explicação científica. Em lugar de serem sobrenaturais, esses fenômenos são causados por leis naturais.

Filosofia, porque nos dá uma interpretação para a vida. Responde às perguntas mais comuns sobre o sentido da vida, como quem somos, o que éramos antes de nascer, o que seremos depois da morte, por que estamos neste mundo e por que há tanta desigualdade no mundo.

Religião, porque tem por fim a transformação moral do homem, retomando os ensinamentos de Jesus Cristo na sua verdadeira expressão de amor e caridade. Não tem, porém, chefes religiosos, cerimônias, rituais ou simbologias. O culto espírita é feito no próprio coração.

Princípios básicos da doutrina espírita:
Existência de Deus
Deus é o criador, a Inteligência Suprema, a causa primária de todas as coisas. A grandeza, a magnitude, a ordem e a harmonia existentes no Universo, que pairam infinitamente acima do homem, só podem ser obra de um Ser supremamente inteligente e sábio. Não há efeito sem causa. As maravilhas da natureza ou o funcionamento harmônico das funções de nosso próprio corpo, que seguem ritmo perfeito independente de nossa vontade, nos levam a crer em Deus como causa necessária. Pelo sentimento, também podemos chegar a compreender sua existência: em todo homem, de todos os povos e épocas, sempre houve a idéia inata da existência de Deus.

Imortalidade da Alma
O Espírito é o princípio inteligente do Universo, criado simples e ignorante por Deus para evoluir e realizar-se individualmente por seus próprios esforços. Como Espíritos, já existíamos antes de nascermos na Terra e continuaremos a existir depois da morte física. Quando o espírito está na vida do corpo, dizemos que é um espírito encarnado. Quando nasce, dizemos que reencarnou; quando morre, que desencarnou. Desencarnado, volta ao plano espiritual ou erraticidade, de onde veio ao nascer.

Comunicabilidade dos Espíritos
Os Espíritos desencarnados mantêm as mesmas características de quando vivos: são bons ou maus, sérios ou brincalhões, cultos ou medianos. Eles estão por toda parte e podem ver-nos. Podem conhecer nossos pensamentos e influir neles, se estivermos na mesma faixa vibratória. Através de um médium, o Espírito desencarnado pode se comunicar, se puder e se quiser. A forma de comunicação depende do tipo de mediunidade: pode ser pela fala (psicofonia), pela escrita (psicografia), por batidas (tiptologia) ou outras formas. A qualidade da comunicação depende da conduta moral do médium. Pessoas idôneas oferecem campo para a aproximação de bons Espíritos. Médiuns que usam sua faculdade para proveito material atraem Espíritos pouco evoluídos.

Reencarnação
A reencarnação é necessária para a evolução. É como uma escola: fornece diferentes experiências que levam o Espírito ao aprendizado moral e intelectual. O Espírito encarna e reencarna quantas vezes forem necessárias para progredir e adquirir mais conhecimento, que o aproxime cada vez mais de Deus. A reencarnação nos possibilita também reencontrar pessoas queridas ou com quem tivemos problemas em outras existências, de forma a recomeçar os relacionamentos e quitar nossas dívidas com elas.

Pluralidade dos Mundos Habitados 
Nem todas as encarnações ocorrem na Terra. Todos os mundos existentes são habitados, já que Deus não fez coisa alguma inútil. Assim como os Espíritos, os mundos também evoluem, e existem mundos inferiores e superiores à Terra. Jesus já ensinava essa verdade quando disse "Há muitas moradas na casa de meu Pai". A Terra é um planeta de expiações e provas, um mundo de categoria moral inferior, onde o mal supera o bem. Mas, no momento, passa por uma transição para mundo de regeneração, quando o mal se igualará ao bem e os homens serão mais fraternos e solidários.